TEMPLO ENKIRI-DERA MANTOKU-JI

TEMPLO ENKIRI-DERA MANTOKU-JI

Na era Edo não havia igualdade de direitos entre homens e mulhers, somente os maridos podiam conceder a "carta de divórcio" as sua esposas. Por essa razão as mulheres que queriam se separar de seus maridos fugiam para o templo Enkiri-dera Mantoku-ji, que as protegiam e, após 25 meses vivendo nesse local, concediam a "carta de divórcio".

Reza a lenda que a neta do shogun Tokugawa Ideyasu, Sen Hime, refugiou-se neste templo para conseguir a separação de seu marido e conseguir casar-se novamente.Esta seria uma das razões por este templo ter ficado conhecido, juntamente, com oToukei-ji, de Kamakura, como os dois únicos templos a poder conceder a separação e autorizar um novo casamento.

Atualmente, há um pavilhão no templo em que estão expostos documentos referentes a essas transações, documentos relacionados aos "shogun" e outros.

O que atrai bastante a atração dos visitantes é uma interessante instalação com dois vasos sanitários (uso não convencional), em estilo oriental, nas cores branca e preta. O vaso de cor branca tem a finalidade de cortar vínculos (enkiri) e o vaso de cor preta tem a finalidade de estabelecer vínculos (enmusubi). Então...é só escrever o seu pedido e escolher um dos dois vasos para colocar o papel com o pedido que queira que se realize.

No templo, há um parque com a reprodução do portão que era utilizado pelas esposas fugitivas, do santuário principal entre outros. Isto nos faz voltar ao tempo e imaginar como teria sido aquela época.

OTA SHIRITSU TEMPLO ENKIRI-DERA MANTOKU-JI – PAVILHÃO DE DOCUMENTOS
Local: Gunma-ken Ota-shi Tokugawa-cho 385-1
Informações: 0276-52-2276
Horário: das 9:30 até as 17:00 hs (entrada permitida até às 16:30hs)
Entrada: adultos: 200 ienes
abaixo do chugako: gratuito
grupo de mais de 20 pessoas: cada pessoa: 160 ienes
Folga: às segundas-feira (se o feriado cair neste dia, a folga é no dia seguinte), do dia 29 de dezembro até o dia 3 de janeiro
*Na primavera e no outono poderá haver folga temporária